Julho muito irrequieto no Centro Social

Com o mês de Julho não houve paragem no Centro Social de Cardielos. O bom tempo trouxe passeios e actividades ao ar livre, a comemoração do dia dos avós e idosos e até o início da época balnear, bem como o aproveitamento da brisa do Rio Lima em Cardielos.

No primeiro dia houve muita genica em Vila de Punhe onde decorreu uma tarde desportiva, integrada no programa envelhecer com qualidade da Câmara Municipal de Viana do Castelo, mas organizada pela Junta de Freguesia de Vila de Punhe. Nesta tarde houve uma aula de ginástica com música e o próprio lanche foi convívio, no exterior e longe do Centro Social de Cardielos.

Poucos dias depois, a 8, os familiares dos utentes foram chamados ao Centro Social, não porque houvesse algum problema, porém porque foi organizada uma tarde de sueca. Não só vieram os familiares, como também os amigos que, em equipas, procuravam a vitória. Para ir matando a sede foi servido o panaché e não faltaram os tremoços para petiscar. A tarde foi longa e terminou já passava dos 18h, sendo que os participantes receberam o respectivo certificado de aprovação.

Novamente com um espaço de 7 dias de intervalo foi a estrutura residencial Bela Vida a receber o baile mensal do mesmo programa camarário dedicado aos seniores, a 15 de Julho. A música foi ao vivo com o Domingos, o baile foi ao ar livre no jardim relvado, tornando-se muito animado para as cerca de 250 pessoas que participaram. Quanto ao lanche, esse foi oferecido pela instituição que acolheu todos estes bailarinos numa tarde solarenga de Verão.

Falta falar ainda de outra actividade que faz parte do calendário mensal. Referimo-nos, naturalmente, à partilha de histórias que foi perpetrada pela Congregação de Nossa Senhora da Caridade. Nesse momento, que decorreu a 22 de Julho, actuou um grupo de cavaquinhos, enquanto o canto ficou a cargo dos utentes da Caridade. Digamos que foi um mês de muitas cantigas.

Finalmente é imperativo falar daquela que foi uma das actividades fora do habitual. A 26 de Julho a igreja católica lembra a memória dos avós de Jesus S. Joaquim e Santa Ana e, por isso, multiplicaram-se as formas de lembrar os idosos e avós, em número tão expressivo em Portugal.

São Joaquim e Santa Ana eram estéreis e de idade avançada mas, apesar de enfrentarem esta dificuldade, viviam uma vida de fé e de temor a Deus e o Senhor os abençoou-os com o nascimento da Virgem Maria.

Desde 2000, o Secretariado Diocesano da Pastoral Social de Viana do Castelo promove o encontro dos avós e idosos. Este ano, a 23 de Julho, contou com mais de 1000 pessoas inscritas para um programa variado de animação, convívio e celebração. “Os avós e idosos têm muito para dar aos filhos, aos netos e à sociedade em geral, sobretudo nesta época de crise. Têm uma sabedoria empírica que ninguém lhes pode tirar, que os livros não ensinam”, explicou o padre Artur Coutinho, director do Secretariado Diocesano da Pastoral Social de Viana do Castelo destaca que o encontro do dia dos avós e idoso permite “interatividade” entre este e os netos para que haja “mais esperança no mundo e ajude no seu futuro”.

A festa decorreu no Santoinho e participaram cerca 19 utentes de Cardielos que puderam ver e fazer danças modernas de zumba, bokwa e a apreciar as actuações de grupos como os “Renascer Padela; Tocatas e concertinas e o Augusto Canário. Finalmente, participaram na Eucaristia ali celebrada pelo Bispo Diocesano, já da parte da tarde.

Quanto ao almoço, que cada grupo teve de tratar, foi típico de pic-nic, com bolinhos e rissóis sem faltar as uvas fresquinhas a acompanhar.

A antecipação do celebrar da memória dos avós teve a ver com o facto de o 26 de Julho ser Domingo o que iria diminuir drasticamente o número de participantes. Mesmo sendo o dia dos idosos, é comum e expressiva a participação de grupos de crianças.

O objectivo do evento é reunir os idosos e os avós com os netos, pela festa litúrgica de São Joaquim e Santa Ana, os avós de Jesus. Quanto à edição de 2016 decorre em Ponte de Barca, junto ao rio, avançou o responsável.

Especificamente no Centro Social de Cardielos a data também foi marcada no dia 27. Uma história sobre a família, que foi comentada, e uma sessão de jogos variados que os avós podem jogar com os netos, entretiveram os utentes.

Para finalizar importa ainda lembrar que durante Julho começaram a ser feitas pelos utentes do Centro Social de Cardielos as idas à praia e também uma ida semanal até ao Rio Lima, aproveitando assim os recursos naturais que Cardielos também possui.

Finalizamos com uma oração aos avós. Orações que é comum ver os mais velhos ensinar aos netos. Pode não ser esta, mas são aquelas fórmulas breves e fáceis de decorar que, muitas vezes, os transportam para sonos tranquilos com a graça de Deus.

Ó São Joaquim e Santa Ana
protegei as nossas famílias
desde o início promissor
até à idade madura
repleta dos sofrimentos da vida
e amparai-as na fidelidade
às promessas solenes.

Acompanhai os idosos
que se aproximam
do encontro com Deus.

Suavizai a passagem
suplicando para aquela hora
a presença materna
da vossa Filha ditosa
a Virgem Maria
e do seu Filho divino, Jesus!
Amém.

 

  • DSC04818
  • DSC04820
  • DSC_0097
  • DSC_0109
  • DSC_0094
  • DSC04773
  • DSC04775
  • DSC04788
  • DSC04789
  • DSC04791
  • DSC04797
  • DSC04799
  • DSC04809
  • DSC04810
  • DSC04818
  • DSC04820
  • DSC04823

  • DSC04818
  • DSC04820
  • DSC_0097
  • DSC_0109
  • DSC_0094
  • DSC04773
  • DSC04775
  • DSC04788
  • DSC04789
  • DSC04791
  • DSC04797
  • DSC04799
  • DSC04809
  • DSC04810
  • DSC04818
  • DSC04820
  • DSC04823

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *