Primeira Comunhão foi a última festa

Apesar do término do ano catequético ter ocorrido a 27 de Junho, o dia seguinte, Domingo 28, ficou reservado para a Primeira Comunhão dos 10 meninos do 3º ano. Já antes, a 25 de Junho, os mesmos tinham celebrado a festa do perdão, onde se reconciliaram com Deus e com irmãos, para poder receber o Corpo de Jesus na sua Primeira Comunhão.

A cerimónia, simples, mas bela, foi preparada com muito empenho das crianças, dos pais e das catequistas, Sandra Gonçalves e Sara Souto, e contou com a particularidade de se ter dado as boas vindas a dois novos membros da comunidade paroquial que foram baptizados “Chegou um momento importante nesta festa, vamos receber Jesus Eucaristia pela primeira vez. É o momento em que o nosso amigo Jesus quer habitar no nosso coração e nós queremos acolhê-lo. A nossa alegria é grande e sabemos que todos os presentes também estão contentes. Vamos agora, juntamente com os nossos pais, receber Jesus com muito respeito e carinho”, começaram por alertar.

Já o Padre Vítor chamou a atenção para as vozes e participação das crianças, recorrendo aos Baptizados, do Gabriel e do Daniel, para desafiar o 3º ano na homilia e ir explicando os ritos durante a cerimónia. O Pároco fez uma questão difícil: “alguém se lembra do dia do Baptizado?” As dúvidas apareceram, mas todos sabiam que foi nesse momento que começaram a fazer parte da família de Jesus. O mesmo Jesus que iam receber pela primeira vez nesta Eucaristia. O Sacerdote não esqueceu, porém a liturgia do dia que falava da morte da filha de Jairo, a quem Jesus ordenou que se levantasse. É o que podemos chamar de milagre. Todavia, também é uma bênção comungar o Corpo de Cristo, até mesmo quando pecamos porque a confissão é também ela uma espécie de milagre, lembrou o Sacerdote, recorrendo à festa do perdão. “Quando pecamos afastamo-nos de Jesus, como que damos um nó na corda que no une a Deus, mas pedindo perdão limpamos o nosso coração”, atentou.

A cada confissão a promessa é de não voltar a pecar para poder comungar o Pão e o Vinho que, através da oração e do Espírito Santo, se transformam no Corpo e Sangue do Senhor, algo que o Pároco explicou minuciosamente na altura da consagração. A oração é capaz de mover montanhas e a assembleia dá testemunho da fé e, portanto, os meninos foram convidados a aprofundar a fé pela oração.

Na altura da comunhão espelharam o contentamento por um momento que há muito esperavam. A alegria e a inocência transpareciam nos seus rostos, ladeados pelos pais e padrinhos na comunhão o que se prolongou no momento de acção de graças, altura em que foram consagrar-se a Nossa Senhora, cujo cântico agrada a miúdos e graúdos e emociona e arrepia os que assistem a este momento.

“Obrigado Jesus, pela Santa Missa e pela Comunhão. Quero estar sempre contigo, Jesus, porque Tu me amas e eu quero amar-Te muito. Quero trazer-Te sempre no meu coração para ter a Tua força e fazer tudo o que Te agrada”, desejaram.

Se os cristãos são nas mãos de Deus como o barro nas mãos do oleiro, estas dez crianças receberam das catequistas um cálice de barro para recordarem para sempre aquela que foi a sua Primeira Comunhão, uma festa muito alegre com Jesus.

 IMG_4882 IMG_4877 IMG_4847 IMG_4843 IMG_4840 IMG_4839 IMG_4837 IMG_4835 IMG_4825 IMG_4823 IMG_4819 IMG_4818 IMG_4816 IMG_4815 IMG_4814 IMG_4812 IMG_4799

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *