O Pai Nosso para o 2º ano

O mês de Junho é, invariavelmente, sinónimo de festas de catequese na comunidade paroquial de Cardielos. A 6 de Junho, sábado, os meninos e meninas do 2º ano de catequese abriram o capítulo das festas com a catequese envolvida.

As catequistas Célia e Andreia prepararam as cinco meninas e o menino para o culminar do ano catequético onde mostraram a toda a comunidade já saber rezar o Pai Nosso. A festa do Pai Nosso com os meninos do 2º ano de catequese é “uma festa, sim uma festa!! Festejar e celebrar é importante pois faz com que nos encontremos e convivamos uns com os outros; faz com que momentos bons e alegres fiquem guardados na nossa memória para sempre. E festejar em comunidade cristã onde todos são irmãos e rezam ao Pai Nosso, é essencial. (…) Elas vêm mostrar o quanto já cresceram e aprenderam. A Ana Filipa, a Francisca Carvalho, a Francisca Salgueiro, o João Pedro, a Sara e a Tânia já são filhos de Deus pelo batismo, mas agora podem eles próprios fazer como Jesus ensinou a rezar e chamar a Deus “Pai Nosso”, sublinhou a catequista desde início.

Os pais assumiram a responsabilidade de proclamar as leituras, conforme a indicação do Bispo Diocesano para que as crianças e adolescentes vivem mais as suas festas de catequese que são o terminar de um percurso trilhado ao longo de um ano inteiro. O ofertório foi assegurado pelos mais novos. Ao altar do Senhor chegaram velas, corações, a própria oração do Pai Nosso, um cartaz com a prece “Jesus ensina-nos a rezar”, sementes e o pão e as uvas.

Estes meninos do 2º ano foram aprendendo, sessão após sessão, a rezar o Pai Nosso. Numa Eucaristia de 2013 o Papa Francisco deu precisamente uma catequese sobre esta oração que Jesus também ensinou aos discípulos quando estes lhe pediram: “Senhor, ensina-nos a rezar”, que é também o título do catecismo deste ano de catequese.

Acerca do Pai Nosso o Santo Padre destacou que,” para rezar esta oração, é preciso que o coração esteja em paz com os irmãos e ter confiança no ‘abraço do Pai’. (…) Francisco lembrou, porém, que a oração não é uma magia. Ele disse que não se deve gastar palavras à toa quando se reza, pois Jesus sabe o que cada um quer e o que precisa. Dessa forma, o homem deve dirigir-se a Jesus com humildade e simplicidade de coração. (…) Temos um Pai que está bem perto de nós e nos abraça. Todas as nossas lidas e preocupações devem ser confiadas a Ele. Mas, quem é este Pai? Ele é meu ou de quem? Ele é nosso. É o Pai Nosso! Não somos filhos únicos. Ele é Pai de todos e, por isso, somos todos irmãos”.

O Sumo Pontífice lembrou, por fim, que Jesus é aquele que ensina o homem a dirigir-se ao Pai e pedir a Ele, com coração contrito, aquilo de que precisa. “Peçamos ao Espírito Santo que nos ensine a pronunciar o santo nome de Deus Pai, estando em paz conosco mesmos e com nossos inimigos”.

Na celebração do Pai Nosso, na comunidade paroquial de Cardielos foram os catequizandos que explicaram à Assembleia o significado desta oração, através de uma passagem bíblica.

“Estava Jesus em oração em certo lugar. Quando terminou, um dos discípulos pediu-lhe: Senhor, ensina-nos a rezar! Disse-lhes, então, Jesus:Quando rezardes, dizei: PAI NOSSO. Jesus ensina-nos que Deus é Pai de todos nós, tanto das crianças como dos mais crescidos. Nós temos os nossos pais da terra, mas Deus é o nosso primeiro Pai. QUE ESTAIS NO CÉUS! Deus, nosso Pai, está em toda a parte: está sempre connosco onde quer que nós estejamos! SANTIFICADO SEJA O VOSSO NOME. A Deus devemos sempre louvar por tudo aquilo que Ele nos dá. Ele, mais do que ninguém, merece todo o nosso louvor, o nosso obrigado. VENHA A NÓS O VOSSO REINO. Deus está sempre connosco! Ele é nosso amigo e por isso a Sua casa é para todos aqueles que o escutam e amam. Toda a gente pode entrar no Reino, na casa de Deus. SEJA FEITA A VOSSA VONTADE ASSIM NA TERRA COMO NO CÉU. E fazer a vontade de Deus é amar, respeitar, obedecer e dizer sempre a verdade. O PÂO NOSSO DE CADA DIA NOS DAI HOJE. Deus só quer o nosso bem e por isso Ele dá-nos tudo o que precisamos para crescermos e sermos felizes. PERDOAI-NOS AS NOSSAS OFENSAS. Deus é um Pai bom. Ele perdoa-nos quando fazemos mal aos outros, quando não rezamos as orações que aprendemos, quando nos arrependemos das nossas asneiras e pedimos perdão. ASSIM COMO NÓS PERDOAMOS A QUEM NOS TEM OFENDIDO. Jesus ensina-nos que devemos saber perdoar também. Devemos pedir desculpa aos nossos pais, professores, catequistas, amigos e a todas as pessoas a quem fizermos mal, para que Deus nos perdoe a nós. E NÃO NOS DEIXEIS CAIR EM TENTAÇÃO, MAS LIVRAI-NOS DO MAL. Deus é o nosso Pai do céu, por isso lhe pedimos que nos proteja e que não nos deixe tornar a fazer o mal”.

No final, e até já mesmo no início da celebração, o contentamento das crianças era visível. A terminar ficaram ainda mais felizes porque receberam a oração do Pai Nosso que já sabem de cor, mas que, como alertou o senhor Padre Vítor “não é para ficar na gaveta. É para ficar em lugar de destaque e para rezar todos os dias”.

IMG_3947 IMG_3953 IMG_4018

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *